• Redação

Teca Nelma, Leonardo Dias e a polarização




Polarização. Eis a palavra da moda no mundo político. Diante de um cenário de eleições cada vez mais acirrado, onde a direita tenta se manter no poder, e a esquerda tenta voltar ao lugar que esteve nos últimos anos, a polarização – concentração em extremos opostos – vem ganhando cada vez mais força no atual cenário. Se esse cenário se confirmar, candidatos de meio, centro ou “terceiras vias” não terão grandes chances diante daqueles que estão sabendo usufruir bem do discurso polarizado. Em Maceió, dois neo-políticos fazem uso constante do discurso de polarização.


De um lado Teca Nelma. A vereadora, que está exercendo o seu primeiro mandato, não esconde sua preferência pela esquerda e vem conquistando cada vez mais espaço entre adeptos dos partidos esquerdistas e até mesmo de centro, aqueles que dizem que: “voto em qualquer um, menos no Bolsonaro”. É nessa onda antibolsonaro que Teca vem se destacando. Recentemente, em um episódio na Câmara Municipal onde o Vereador Delegado Fábio Costa pediu sua censura, Teca ganhou apoio de boa parte da esquerda Brasileira, incluindo nomes como Marcelo Freixo, Tábata Amaral, e até mesmo do Presidente do PSB, Carlos Siqueira, partido em que está filiado o Vereador Fábio Costa – Teca Nelma é filiada ao PSDB. Defensora das minorias e de causas sociais, Teca tem sido a voz de destaque da esquerda em Maceió, desbancando até mesmo vereadores eleitos pelo PT.


Do outro lado Leonardo Dias. Também em primeiro mandato, o vereador é ferrenho defensor da extrema direita e, em especial, do Presidente Bolsonaro. Enquanto outros políticos tentam navegar na onda bolsonarista, Leonardo é quem vem ganhando destaque entre os adeptos da direita. Mobilizador de diversos ações, o vereador construiu sua carreira através de atos em prol do Presidente, onde foi ganhando notoriedade e popularidade. Hoje, quem defende Bolsonaro simpatiza com Leonardo Dias, e vice-versa. Na Câmara, Leonardo foi propositor da Lei que concedeu o título de cidadão honorário ao Presidente, título esse que rendeu uma acalorada discussão com a Vereadora Teca Nelma.


Teca e Leonardo são dois polos e retrato do que vem por aí nas próximas eleições. Típica de democracias maduras como EUA e Reino Unido, a polarização não é, em si, algo ruim, mas que não pode jamais tomar o lugar do debate e da verdadeira construção de políticas públicas. Propensos candidatos ao Legislativo Estadual, os dois vereadores seguem, ao modo, conquistando cada vez mais espaço entre seus eleitores.

O resultado? A eleição é logo aí.

127 visualizações1 comentário